domingo, 15 de março de 2009

Tocando em frente...

Poucos sabem, mas gosto muito do ritmo sertanejo caipira. O verdadeiro sertanejo brasileiro, sem dor-de-cotovelo. Aquele da moda de viola, do cancioneiro regional-popular. E hoje, zapeando na tevê aberta vi um cantor dedilhando uma das músicas sertanejas que mais gosto. Adoro a letra, adoro o som. Acalma, faz refletir e lembra um pouco do que sinto neste momento da minha vida.
Então, decidi começar a minha semana dividindo esta beleza com quem passar por aqui e tiver interesse em conhecê-la. A letra é do violeiro/cantor/compositor/ator Almir Sater. Abaixo, a letra e um vídeo caseiro (ele balança um pouco no início, mas melhora muito depois) que dá uma ideia do que estou falando:

Tocando em Frente
(Composição: Almir Sater e Renato Teixeira)

Ando devagar porque já tive pressa
Levo esse sorriso porque já chorei demais
Hoje me sinto mais forte, mais feliz quem sabe
Só levo a certeza de que muito pouco eu sei
Eu nada sei

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Penso que cumprir a vida seja simplesmente
Compreender a marcha e ir tocando em frente
Como um velho boiadeiro levando a boiada
Eu vou tocando os dias pela longa estrada eu vou
Estrada eu sou

Conhecer as manhas e as manhãs,
O sabor das massas e das maçãs,
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Todo mundo ama um dia, todo mundo chora,
Um dia a gente chega, no outro vai embora
Cada um de nós compõe a sua história
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

Conhecer as manhas e as manhãs
O sabor das massas e das maçãs
É preciso amor pra poder pulsar,
É preciso paz pra poder sorrir,
É preciso a chuva para florir

Ando devagar porque já tive pressa
E levo esse sorriso porque já chorei demais
Cada um de nós compõe a sua história,
Cada ser em si carrega o dom de ser capaz
E ser feliz

3 comentários:

John disse...

Very nice song and great text. Have a nice week, Aline.

Marcelo Henrique Marques de Souza disse...

Aline, gosto muito dessa música também. É uma letra que relaxa de uma forma inexplicável..

E concordo com você quanto ao lance do verdadeiro sertanejo. Existe aquela vertente ridícula, estilo "Xitãozinho e Xororó", que é um híbrido de caipira com vaqueiro do Texas.. patético, enfim. A música do Almir Sater lembra o verdadeiro matuto, o interiorano simples e tranquilo, como o Chico Bento, do Maurício de Souza.

Beijos

Aline C. disse...

Thanks John for your visit :) Have a great week :)


Marcelo, falastes exatamente o que eu penso. Não tenho nada contra ao que é popular, mas o tal sertanejo popularizado por Xitão e Xororó está muito distante da nossa raiz.
Então, seguirei sempre pela moda de viola, pelo caipira. E as composições de Sater me lembram isso, e me trazem paz. Bjus :)