terça-feira, 10 de março de 2009

Parece uma história de novela

Eu sou maluca por temas que envolvam gente, histórias de vida...
E ontem, para a minha sorte, caiu em minhas mãos uma pauta neste estilo. Comemorei em dobro. O resultado da matéria pode ser conferido abaixo (com vídeo), numa cópia do texto que saiu hoje nos jornais Zero Hora e Diário Gaúcho e nos sites www.zerohora.com.br e www.diariogaucho.com.br. A mesma matéria também saiu no site www.globo.com/g1.
A repercussão foi tão grande que mais seis veículos de comunicação (emissoras de tevê e outros jornais) se interessaram em reproduzir a história nos próximos dias.



Pai e filho se descobrem no trabalho em Porto Alegre
Para confirmar a paternidade, jovem mostrou fotos antigas de sua mãe

Aline Custódio | aline.custodio@diariogaucho.com.br

Eles eram colegas de trabalho, mas não imaginavam que seriam mais próximos do que dois amigos: Lucien Reis, 54 anos, e Lucien Lima, 22 anos, são pai e filho.
A pronúncia de um nome pouco comum, de origem francesa, foi capaz de unir o que o destino separou por longos anos. Funcionários em uma empresa de operações de marketing, na Capital, o supervisor de equipe Lucien Reis, 54 anos, e o divulgador Lucien Lima, 22 anos, descobriram que eram pai e filho durante uma brincadeira de trabalho.
Bastou o mais velho tentar ensinar o mais novo a falar o próprio nome, para que surgisse uma conversa pessoal.
— Quis saber quem havia escolhido o nome dele. Quando me disse que tinha sido a própria mãe, fiquei ainda mais curioso e perguntei outras coisas — revela o supervisor.
— Ela disse que o nome era o mesmo do meu pai. Foi um relacionamento rápido, mas minha mãe o amava e o homenageou — conta o filho.
Ao saber que o jovem não conhecia o pai, o supervisor pediu uma descrição da mãe. Logo, não restaram dúvidas, o rapaz poderia ser filho de Lucien Reis.
— Gelei com tanta coincidência. Eu caí para trás — relembra Lucien filho.
— E eu caí para frente. Foi um choque — dispara Lucien pai, aos risos.
Naquela mesma noite, o rapaz detalhou toda a situação para a mãe. Ela, surpresa, reafirmou a história. Na época, quando soube que estava grávida, afastou-se do namorado porque ele tinha um relacionamento paralelo.
Ainda mais nervoso com a afirmativa, Lucien filho tratou de separar fotos da mãe na juventude e, garante, esperou acordado até amanhecer.
— Se tínhamos alguma dúvida, sumiu quando o meu pai viu a foto dela. Demorei ainda para acreditar — disse o divulgador.
Pai e filho não querem fazer exame de DNA
Desde o primeiro contato, ambos acabaram selando uma forte amizade. Tanto que Lucien pai, apesar de não ter dúvidas da paternidade, não pretende fazer exame de DNA.
— Somos muito parecidos. Temos os mesmos gestos e modos de falar. Somos rabugentos, exigentes e dispostos ao trabalho. Acho-me parecido com meu pai — contou o jovem.
O relacionamento entre os dois, que se iniciou há pouco mais de um ano, ficou intenso. No Natal passado, ambos decidiram ficar juntos. Neste verão, o jovem passou alguns dias na praia com o pai e a madrasta. Ele também conheceu tios e primos.
— Não tivemos afinidade nesses mais de 20 anos. Não o peguei no colo. Não pude ensinar os primeiros passos. Mas, quem sabe, os próximos eu possa ensinar — comenta o supervisor.
— Já está me ensinando. Estou aprendendo a ter o teu sentido de organização. Mas a tua amizade é o mais importante para mim — responde ao pai, o filho orgulhoso.

3 comentários:

Magdalena disse...

Hi Aline, this time an award is waiting for you on my blog! :-) Warm regards from Poland! :-)

valente disse...

Aline:Oi, é o André do Rio de janeiro. Fiquei un pouco afastado do seu blog pois tenho trabalhado muito e acabei esquecendo de entrar. Fiquei feliz em saber que voce voltou a trabalhar. Por aqui vou indo bem com as minhas perninhas, treinando para a maratona do Rio em junho. Resolvi aproveitar as minhas pernas ao máximo, fazendo tudo que tenho direito. Se tiver algum tipo de artrose pelo menos corri o máximo que pude antes. Estou fazendo muita musculação para as pernas e acho que é isso que me mantem com os joelhos inteiros apesar do genovaro.Queria ir correr em Porto Alegre em maio mas acho que não vai dar pois queria te conhecer por aí. Que tal bolarmos um encontro dos genovaros. Voce seria a nossa rainha. Vamos pensar nisso. É brincadeira, mas quem sabe? PARABENS menina e curta seus momentos pois voce merece. Em tempo, também tenho uma tatuagem. Ela é de um corredor com o nome dos meus filhos e minha esposa gravados em volta.

Aline C. disse...

Dear Magdalena, thanks so much for this award. Peace and love for you :)

Amigo Valente, obrigada mesmo por retornar ao meu blog. Pois é, voltei ao trabalho há duas semanas. Porém, continuo em fisioterapia por tempo indeterminado. Meu tempo tbm tem sido super corrido, e quase não tenho entrado por aqui.
Legal saber que tu fizestes uma homenagem para aqueles que tu amas. Parabéns! Quando vocês vierem a Porto Alegre, não deixem de me visitar :)
Ah! E sobre o encontro dos genovaros, adorei!!! hehehehe seria quase impossível, mas voou jogar a tua ideia ao vento...hehehe
Grande abraço!!!