domingo, 1 de março de 2009

Quero o Grêmio de volta: FORA ROTH!!!!

Quem me conhece, sabe que amo futebol e, principalmente, o meu Grêmio. Porém, tem sido impossível torcer para o meu time com um técnico tão medíocre como Celso Roth. Retranqueiro, egocêntrico e arrogante são alguns dos adjetivos que eu poderia dar ao Roth. Um técnico que admite não dar importância a um clássico como o GREnal (Grêmio x Internacional) é um MERDA em letras garrafais.
Hoje, sob o (des)comando de Roth, perdemos mais uma vez o GREnal. E pior, numa decisão de turno do Campeonato Gaúcho de Futebol. O que me deu mais raiva foi ouvir, durante a semana, uma entrevista do medíocre Roth dizendo que o Gauchão não era o mais importante, que a prioridade é a Libertadores da América. Já perdeu o jogo naquela frase. Qual jogador terá motivação para dar o sangue em campo se o técnico diz em alto e bom som que não está interessado na competição? Resultado: Inter 2x1 Grêmio.
HELLOOOOOO!!! ROTH, QUALQUER JOGO É PRIORIDADE!!!!
E mais uma vez o Grêmio errou passes, se perdeu em campo, deixou o Inter tocar a bola, não demonstrou a vibração de outros tempos, não teve brio para virar o jogo e entregou a taça ao adversário.
Fica aqui o protesto de uma torcedora fanática e sócia do clube: FORA ROTH!!!!!

P.S.: Dias após esta postagem descobri o site www.foraroth.com.br - o site apoia o time e pede a saída deste que hoje é o técnico do meu querido Grêmio.

2 comentários:

Anônimo disse...

Celso Roth joga par ou ímpar com o espelho e perde. PEDINDO PAR!

O novo PES 2010 terá um novo modo: Campeão, Profissional, Normal, Amador e Celso Roth Mode.

Os criadores de PES e Winning Eleven não colocam técnicos nos jogos porque teriam que fazer Celso Roth, e o atributo “mentality” só vai até o 1.

O maior feito na carreira de um jogador de futebol não é fazer 1000 gols. É ganhar um título com o Celso Roth no comando do time.

Roth jogou roleta russa com um revólver completamente descarregado e perdeu.

Roth jogou jogo da velha consigo mesmo e perdeu.

Em Shrek, o papel do burro caberia inicialmente ao Celso Roth. Mas o IBAMA protestou, alegando que era uma ofensa aos burros.

A famosa frase de Einstein “Apenas uma coisa eu tenho certeza que é ilimitada: a ignorância humana” foi dita depois que ele conheceu Celso Roth.

Celso Roth faz uma cebola chorar.

Celso Roth foi reprovado num vestibular onde apenas ele participou.

A ilha de “Lost” na verdade é o cérebro de Celso Roth.

Quando Saddam Hussein estava para ser morto ele poderia escolher entre ser enforcado ou ver Celso Roth treinando seu time. Ele preferiu a primeira opção.

Roth não é politicamente correto. Ele nunca está correto. NUNCA!

Quando Celso Roth lê um livro, o livro fica burro.

Para cada burrice cometida no mundo, Celso Roth comete mais oito.

O diabo criou o inferno porque não suportava mais o Celso Roth.

Conte até dez... Esse é o tempo que Roth demora pra fazer merda. 42 vezes.

O tamagochi do Celso Roth já veio morto.

Quando pensou que estava errado, Celso Roth acertou pela primeira vez na vida.

Na bandeira do Brasil, as bolinhas vermelhas significam o número de vezes que Celso Roth ganhou um título.

Celso Roth só possui membros inferiores, afinal, ele nunca é superior em nada.

Sorte de hoje: Você não é Celso Roth.

Se parece com galinha, cheira como galinha e tem gosto de galinha, Celso Roth diz que é um bife.

Celso Roth não tem reflexo no espelho. O reflexo tem vergonha de aparecer.

O teclado de Celso Roth não tem a tecla “Ctrl”. Ele nunca está no controle!

Como disse o presidente americano Roosevelt: "Não temos nada a temer a não ser o próprio medo. E Celso Roth treinar o nosso time.”

O estádio dos Aflitos tem esse nome desde que Celso Roth decidiu treinar o Náutico.

Dunga decidiu ser treinador quando Celso Roth disse que ele tinha potencial.

Quando Celso Roth fuma maconha, o baseado fica doidão.

Jogando Counter Strike, Celso Roth morreu com um Flash Bang.

Franco Andrei disse...

Fora Roth...

Bom, normalmente não gosto de criticar treinadores de futebol e muito menos do meu time do coração... mas, perder para o internacional e empatar com o Ypiranga em casa, já é demais.

Eu vi o jogo contra o Universidade do Chile pela Libertadores, e se o Grêmio tivesse jogado o que jogou naquele jogo no GREnal, o Inter teria levado a maior goleada da história no Beira-Rio.

Aquele Grêmio do jogo contra o Universidad é o que eu quero jogando sempre... não o Grêmio do gauchão.

Então, vou me atrever pela primeira vez a pedir a cabeça de um treinador de futebol... de preferencia numa bandeja.